Governo capacita gestores municipais para execução do Bolsa Escola em todo o estado

0
198
 

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), promoveu cursos de capacitação técnica para trabalhadores que atuam diretamente com o programa Bolsa Escola e o programa Bolsa Família em mais de 200 municípios maranhenses. O objetivo foi instruir gestores, coordenadores e assistentes sociais sobre as novas ferramentas que estão sendo utilizadas nesta segunda fase do programa.

Segundo a secretária adjunta de Renda e Cidadania (SARC) da Sedes e coordenadora estadual do Bolsa Família, Ana Gabriela Borges, os cursos preparam os profissionais dos órgãos ligados ao programa como, por exemplo, os dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras), para que eles assumam o papel de cogestores do Bolsa Escola.

“É de fundamental importância que haja esse repasse de informações a todos os municípios, principalmente àqueles que estão sob nova gestão municipal, por isso estamos levando orientações necessárias que possam garantir excelência durante a execução do Cadastro Único, Bolsa Família e do Bolsa Escola em todas as regionais do Maranhão”, explicou Ana Gabriela Borges.

Para a coordenadora do Cras de Esperantinópolis, Julie Mary Torres, preparar os profissionais que trabalham nas unidades dos Cras é fundamental, pois a grande maioria das famílias considera os Centros de Referência como principal opção para a busca de informações sobre os programas de transferência de renda. “Estamos preparados para esclarecer as dúvidas por parte dos beneficiários. Todas as informações foram repassadas com muita competência pela equipe da Sedes, o que nos ajudou a assimilar com mais facilidade todo conteúdo sobre as ações de gestão relativas ao Programa Bolsa Família e Cadastro Único”.

Bolsa Escola

O Bolsa Escola é um programa do Governo do Estado, executado pela Sedes, que consiste na complementação de renda às famílias maranhenses, com o objetivo de garantir às crianças e adolescentes, de 4 a 17 anos, condições mais adequadas de frequentar a escola. Anualmente, as famílias receberão o recurso, no começo do ano, com a finalidade exclusiva para a compra de materiais de uso escolar. Para participar do Programa as crianças deverão estar inscritas no Cadastro Único, a família ter renda, por pessoa, de até R$ 177, 00 e estar devidamente matriculada na rede pública de ensino.

Em 2016, o programa beneficiou 982.681 alunos em todo o Maranhão, por meio de um investimento de R$ 48 milhões de créditos disponibilizado aos beneficiários para a aquisição de material escolar. Este ano, serão cerca de 1,2 milhão de crianças e adolescentes beneficiados. Outra novidade dessa segunda fase do programa, foi a criação de um aplicativo que pode ser baixado no celular, via Play Store, para o beneficiário desbloquear o cartão, consultar estabelecimentos credenciados e outras informações referentes ao Programa. A ferramenta foi lançada em janeiro durante evento com prefeitos para assinatura do Termo de Pactuação do Bolsa Escola.